13 de maio de 2015

Paixões..

E hoje vim despejar aqui o que sinto.
Doi-me o coraçao, mesmo no fundo  e o unico amigo que me pode ouvir, como sempre ouviu, é o papel.
Tu sabes que tento, tento mesmo. Mas, a cada cinco minutos caio na armadilha dele, do malvado coraçao.
Esperei e prometi nao sentir mais esta dor mas, ha algo com as promessas, elas nunca sao compridas. Tal como nao cumpriste a tua de fazer de mim a "mulher mais feliz do mundo", tal como eu nao cumpri a minha de nao me apaixonar, tal como nos nao cumprimos a nossa, de ficarmos juntos, para sempre (lembras ?).
Eu tento, juro que tento. Mas, como apagar aqueles que acreditei e acredito que foram os melhores momentos da minha vida ? Como esquecer o nosso muito pequeno conto de fadas ? Va la !!! Diz-me como !! Eu sei que sabes bem como, porque vejo que ja o fizeste. É pena seres assim tao egoista, a ponto de deixar-me neste sofrimento, sozinha.
Doi-me mais ainda porque sei que, como nao te posso dizer essas palavras, o unico remedio que me restava (a famosa terapia das lagrimas infinitas que arrastam a dor para fora do coraçao) nao me faz efeito nenhum. DOi-me porque quero chorar todas as minhas magoas, mas as malditas lagrimas nao me saem entao a dor fode-me mais e mais o coraçao.
Detesto ter-te tao presente na minha vida no momento em que estas ausente. A cada sitio que vou, em cada musica que escuto, em cada suspiro e olhar estas tu.
Falso....
Foste falso...
Agiste mesmo como a grabde cobra que és, enganaste-me.
Tento fugir, tento deixar-te ficar atras. Tento e todas as tentativas sao em vao..
Diz-me por favor!! Diz-me como apagar aquele abraço seguido de um beijo na testa.
Em nome daquilo que tivemos, diz-me !!
Agora acredito que nao interessa quanto tempo dura um momento porque, por mais curto que seja, se ele for marcante ficara, para sempre. O mesmo é feito de ti. Bastou-me uma semana, uma unica semana, contigo, para deitares abaixo tudo o que tinha sobrado de mim. Sim, eu nao estava interia, porque parte de mim ainda sofria por um idiota. MAs tu vieste, tiraste o idiota da minha cabeça, do meu coraçao, da minha vida, assegurando-me que ficarias comigo, como o que sobrou de mim. Mentiste, foste-te embora e ainda deixaste recordaçoes.
Doi, doi muito mesmo....Mas como todas as outras, Ela vai passar, nao é?